27
Mai 08

Para alem das vantagens existem desvantagens como podendo haver opiniões diferentes causando discórdias devido aos comentários impróprios, às vezes sem medir as consequências

  

O facto de na maior parte dos blogs o autor escrever não só para ele mas também para outros, daí que certos aspectos de exposição pessoal poderão constituir uma fragilidade ou arrependimento futuro;

 

Dificuldade em encontrar um blog com informações verdadeiras.

publicado por emoutatc às 22:46

 Os blogues são como os diários que temos, mas estes estão sujeitos aos olhares de qual quer um, por isso tem vantagens

São fáceis de criar, pois não e preciso saber muitas coisa, nem de design, nem de programação. Existindo assim uma grande variedade de temas disponíveis para uso, independentemente da plataforma que se escolhe, por exemplo a wordpress, Blogger, etc.

Através dos comentários que são usados no blog, permitem um feedback com todo o tipo de leitores.

Para ter um blog actualizado não é necessário estarmos no nosso computador, Podemos fazê-lo em qualquer parte do mundo bastando ter a ligação à Internet. Basta colocar o nosso nome de utilizador e a nossa senha no painel de controlo e já está, podemos actualizar o blog.

Com estes diários on-line podemos desenvolver a nossa criatividade autonomia devido ao contacto com outros utilizadores, tendo ainda a possibilidade de conhecer novas pessoas.

publicado por emoutatc às 22:45

 O blog é um meio de comunicação, pois existe uma comunicação entre o autor e leitor. O número de blogues esta aumentar devido ao avanço das novas tecnologias.

Blog é uma página da Web cujas actualizações (chamadas posts) são organizadas cronologicamente de forma inversa, como num diário. Estes posts podem ou não pertencer ao mesmo géneros de escrita, referir-se ao mesmo assunto ou ter sido escritos pela mesma pessoa.

Os blogues usam ferramentas como: registro de informações relativas a um site ou domínio da Internet, as páginas visitadas, o tempo gasto, e muitas outras informações.

Um Blog é um registo cronológico e frequentemente actualizado de opiniões, emoções, factos, imagens ou qualquer outro tipo de conteúdo que o autor ou autores queiram disponibilizar. Existem muitos tipos de Blogs: pessoais, informativos, educacionais. Um Blog só depende do que o autor quer que ele seja.

Pode ser usado para vários objectivos, ou seja, um blog é uma forma do autor se expressar, publica o que quer que seja publicado.

Pode servir para ter um diário pessoal on-line, pode servir como ferramenta de comunicação entre pessoas com interesses comuns, pode servir para registar o desenvolvimento de um determinado processo, pode servir para fazer ouvir uma voz que não teriam a possibilidade de se expressarem em qualquer outro meio.

Os blogues captam a atenção das pessoas pois estes são fáceis de fazer e de editar, não sendo precisos ter conhecimento de HTML.

publicado por emoutatc às 22:43

 

 O Ajax traz algumas preocupações. Boa parte dessas preocupações tem a ver com o comportamento dos browsers.

 

Algumas aplicações Ajax conseguem fazer coisas inimagináveis á algum tempo na Web, mas existem muitas restrições nesta plataforma. Ou seja, o Ajax ao basear-se nas tecnologias existentes, herda as suas limitações. (capacidade multimédia (streaming de vídeo), armazenamento local no cliente, gráficos em tempo real, interacção com hardware (impressoras, webcams)).

  

Numa aplicação Ajax transfere-se muito do processamento do servidor para o cliente. Essa mudança tem custos porque estaremos a delegar no cliente a responsabilidade por realizar determinadas operações para as quais não estaria inicialmente destinado. Podermos sobrecarregar o cliente caso não se tomem as devidas precauções durante a fase de desenvolvimento deste tipo de aplicações Web.

  

Outro problema associado ao anterior é o facto de se tornar difícil a tarefa do utilizador de guardar um link para um determinado estado da aplicação. Este problema resolve-se com utilização do identificador de fragmento do URL (“anchor”), que permite aos utilizadores voltarem a um determinado estado da aplicação.

 

publicado por emoutatc às 22:42


 

 

É uma das principais vantagens e uma das principais razões pela realização das aplicações AJAX. Como maior parte da aplicação corre no lado do cliente isto permite que uma aplicação AJAX se comporte como uma aplicação Desktop e não seja tão limitada pela rede em termos de respostas do servidor, dando a sensação de continuidade nas acções efectuadas. As aplicações AJAX são mais reactivas e permitem uma maior riqueza em termos gráficos (efeitos visuais que nos indicam o estado de um envio ou poder arrastar e colar elementos tal como se estamos habituados numa aplicação desktop).

 

 

Na maioria das aplicações Web que utilizam o modelo AJAX devido á sua natureza de actualizações granulares, consegue-se reduzir a quantidade de informação trocada com o servidor (não é necessário reenviar vezes sem conta toda a estrutura HTML ou partes de uma página que não foram alteradas), ou seja, reduzir a largura da banda.

 

 

Em casos de aplicações que envolvam efectuar muitos cálculos no lado do servidor, através de aplicações Ajax é possível em alguns casos trazer parte desses cálculos para o cliente (por exemplo a ordenação de tabelas de produtos), permitindo desta forma reduzir o processamento necessário por parte do servidor, tudo isto reduz a carga de processamento do servidor.

 

Como o AJAX é constituído por tecnologias que são utilizadas pela maioria dos browsers existentes no mercado, torna-se uma técnica que não se restringe a um browser, nem a uma plataforma. Além disso não requer a instalação de qualquer plugin no browser ou software no cliente.

publicado por emoutatc às 22:40

 O Ajax é uma técnica, que consiste em utilizar um objecto XMLHttpRequest (que pode ter que ser criado de forma diferente consoante o browser) para efectuar um pedido HTTP ao servidor em background, receber dados do servidor em XML, processar esses dados e alterar o site de acordo com os dados recebidos.

Existem várias variantes a todo este processo, sem normal utilizar um iframe para efectuar as chamadas ao servidor, e vários outros formatos são por vezes utilizados para a transferência de dados, incluindo HTML directamente, texto puro e vários outros.A mesma simplicidade que fez proliferar as páginas Web criou um foco entre a experiência de utilização que se consegue oferecer numa aplicação desktop e uma página Web standard. No entanto essa distância está cada vez mais curta com a chegada de novas tecnologias e novas técnicas, entre elas o AJAX. Jesse James Garret do site “Adaptive Path” definiu AJAX como o seguinte: “O AJAX não é uma tecnologia. São na realidade várias tecnologias, cada uma progredindo de forma independente, e que se juntaram de forma a poder explorar formas de melhorar a interacção com os utilizadores em aplicações Web.”  Ou seja o ajax é um, modo de desenho onde encaixa todas as características dos browsers actuais de forma a produzir aplicações que se assemelham menos a Web e mais a desktop. Usando as seguintes tecnologias:

 

1. Apresentação baseada em standards utilizando XHTML e CSS

 

2. Interacção e apresentação dinâmica utilizando o Documento Object Model (DOM)

 

3. Formato standard para troca e manipulação de dados – XML

 

4. Comunicação assincrona com o servidor utilizando XMLHttpRequest

5. Utiliza Javascript como agregador de todas estas tecnologias. O nome do Ajax vem do termo dado por Jesse Garrett para abreviar “Asynchronous JavaScript + XML”  

publicado por emoutatc às 22:39

 O movimento até ganhou um nome, web 2.0, "O software cada vez mais será um serviço, e não um produto.

"A ideia de que as pessoas vão comprar programas está morrendo", diz o escritor Tim O'Reilly, autor de O que É a Web 2.0, manifesto publicado em Setembro e que popularizou o termo. Outra entusiasta do movimento é a ruiva Mitchell Baker, presidente da Mozilla, que se tornou uma celebridade do Vale do Silício californiano depois de lançar o Firefox, navegador gratuito que em apenas um ano foi adoptado por 10% dos internautas do planeta.

Por trás da revolução proposta pelos mentores da web 2.0 estão avanços tecnológicos e ideias "libertárias" como a do software livre (que não cobra licença de uso e divulga seus códigos, para que qualquer interessado possa estudá-los e modificá-los). Entre os avanços tecnológicos estão a banda larga, cada vez mais difundida, e novas linguagens de programação, como o Ajax, que elimina a necessidade de actualizar em intervalos regulares cada página de Internet visitada.

Assim a web 2 tem como vantagens a facilidade de partilhar arquivos com todos os utilizadores, num curto espaço de tempo, e a certeza de usar sempre a versão mais actualizada de um aplicativo. E um acesso a programas a partir de qualquer aparelho conectado à Internet, como por exemplo um telemóvel.

Como tudo na vida existem vantagens e desvantagens, assim a web2 tem como desvantagens a informação que passamos e obtemos dos utilizadores podem ser arquivos armazenados on-line podendo ser vulneráveis a piratas (não serem veredictos). Os computadores mais antigos e com conexão lenta terão dificuldade em usar os programas on-line.

 

 

publicado por emoutatc às 22:36

 

Na Web 1.0, a maioria dos serviços era pago e controlado através de licenças, os sistemas eram restritos aquém detinha poder de compra para custear as translações on-line e adquirir o software para a criação e manutenção de sites, e ter acesso a Internet. Esta trouxe grandes avanços no que diz respeito ao acesso à informação e ao conhecimento.com isto, houve uma preocupação por tornar este meio cada vez mais democrático, ou seja, evoluir para terem um aumento do número de utilizadores.

Na web2.0 existe uma variada gama de aplicações on-line para os mais diversos propósitos, a utilização destes recursos torna-se cada vez mais crescente, visto que nesta filosofia os usuários tornam-se produtores da Informação distribuindo seus conhecimentos através da Internet, de forma fácil e rápida., assim as pessoas passaram a produzir os seus documentos e a publica-los na rede.

 

publicado por emoutatc às 22:26

 

A web como plataforma define-se como, sites deixam de ter uma caracteristica estática para se tornarem verdadeiros aplicativos no servidor. As funcionalidades dos sites são muito mais poderosas, lembrando a sofisticação de softwares que rodam no desktop de seu PC. Certamente hoje é mais complexo (e na maioria das vezes mais custoso) desenvolver um serviço web competitivo do que há alguns anos

 

 

 

O fato é que a web nunca parou de evoluir, apenas agora com um filtro seletivo de modelos de negócio muito mais realista. O termo Web 2.0 certamente ajudou a consolidar esta nova percepção de valor da internet, agora com modelos de negócio apresentando retornos reais. Tudo isso denota esta segunda geração da internet, que esperamos seja apenas uma das muitas outras gerações promissoras que virão pela frente.

Recentemente houve uma explosão da audiência em sites que formam e catalisam comunidades, tais como Orkut e My Space, dentre outros. Na verdade, estas redes de pessoas sempre existiram desde os primórdios da internet (BBS, chat, fóruns etc.). O que aconteceu foi uma aceleração recente do número de usuários destas comunidades devido a maior riqueza de conceito e sofisticação tecnológica dos “sites aplicativos”, somados a um aumento da base instalada de banda larga.

 

Tradicionalmente sites e aplicativos evoluiam com lançamento de versões 1.0, 2.0, 3.0 etc. Software é um buraco sem fundo, ou seja, nunca chegaremos a versão “final”,pois existe sempre inovação. Pelo fato do aplicativo estar em rede, o feedback de usuários e constante teste de funcionalidades torna-se um processo sem necessariamente uma interrupção por versões. Assim, sites/aplicativos ficam em “beta eterno”, denotando uma evolução sem fim.

 

A expressão Web 2.0 foi primeiramente cunhada pela empresa O’Reilly Media, e se dividio numa séria de conferências e livros atingindo grande popularidade nas comunidades de desenvolvimento web. Uma observação de padrões em comum de negócio e tecnologia em uma variedade de projetos web que estão surgindo levou a dita cuja classificação “Web 2.0”.

 

O termo Web 2.0 se refere a uma suposta segunda geração de serviços de internet. Como toda forma de classificação histórica, não podemos dizer exatamente quando termina ou começa este período cronologicamente..

 

O termo  da web 2.0, esta cada vez mais na boca dos utilizadores, apesar de ter um significado bastante amplo,  e muitas vezes um pouco nebulosa. Quanto mais divulgada e popular expressão, mais os limites de sua definição ficam indeterminados.

publicado por emoutatc às 22:16

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
arquivos
2008

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO